Ocultar publicidade | Mostrar publicidade

Receba novidades de Águas de Lindóia

Shopping

Publicidade


Publicidade
História de Monte Sião

Nossa história... O orgulho de ser Lindoiense!

Como tudo começou, a história, as conquitas e a origem da cidade

Thermas de Lindoya, foto de 1918Formação Administrativa
Distrito criado com a denominação de Águas de Lindóia, por Decreto nº 6501, de 19 de junho de 1934, formado de terras desmembradas do Distrito de Lindóia e com sede no ex-povoado de Termas de Lindóia, no Município de Lindóia.
Elevado à categoria de município com a denominação de Águas de Lindóia (ex- Lindóia), por Lei Estadual nº 2456, de 30 de dezembro de 1953, desmembrado de Serra Negra. Constituído dos Distritos de Águas de Lindóia e Lindóia.
Fixado o quadro territorial para viogorar em 1954-1958 o Município de Águas de Lindóia é composto de 2 Distritos: Águas de Lindóia e Lindóia. Lei Estadual n° 8092, de 28 de fevereiro de 1964, desmembra do Município de Águas de Lindóia o Distrito de Lindóia.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído do Distrito Sede.
Assim permanecendo em Divisão territorial datada de 15-VII-1997. (Fonte: IBGE).

Águas de Lindóia foi fundada em 16 de novembro de 1938, mas a cidade coleciona histórias interessantes anteriores a esta data e relacionadas ao seu surgimento:

Águas de Lindóia tem início histórico nos idos de 1728, quando precisamente em 9 de agosto deste ano, o Sr. Manuel de Castro, morador da praça de Santos, recebeu do governador e capitão general da Capitania de São Paulo e Minas a carta doando-lhe essas terras do Ribeirão de Águas Quentes, em forma de sesmaria. Já nesta época, pratica-se incipiente termalismo nas águas quentes desta terra, através dos bandeirantes e tropeiros que saindo de Bragança Paulista dirigiam-se para o planalto goiano. Descansavam e cuidavam de seus ferimentos, levando a fama desta águas para outras regiões brasileiras.

Bem mais tarde, um clérico de Amparo, Padre Bueno, tendo curado suas moléstias nestas águas do Ribeirão de Águas Quentes, resolveu adquirir estas terras. Com sua morte, seus herdeiros colaterais, leigos em assunto de medicina, abandonaram as terras.

Fazenda Águas ClarasA partir de 1850, quando o café dominava grande parte de nossas exportações, terras hoje pertencentes a Amparo, Serra Negra, Socorro e também Águas de Lindóia, foram retalhados em fazendas de café. Inúmeras famílias imigrantes européias, principalmente, italianas, vieram trabalhar como colonos nestas Áreas.

Até hoje, seus descendentes fazem parte da População lindoense. A vocação destas terras de águas quentes, contudo, não seria a agricultura do café. A beleza de seu relevo, seu clima temperado e seco, suas águas miraculosas vão falar mais alto na voz e comando do grande timoneiro, Dr. Francisco Tozzi, também de família imigrante.

Dr. Francisco Antônio Tozzi , nasceu no dia 18 de junho de 1870 em Benevento na Itália, formou-se em medicina em Nápoles e veio para o Brasil em 1900, juntamente com seu tio, o padre Henrique Tozzi.

Mais tarde, já vivendo em Serra Negra – município a 20km de Águas de Lindóia - ficou surpreso com a cura de um eczema na perna do seu tio-padre, então pároco em Lindóia, pelas águas que jorravam num morro, próximo às Fazendas do Pelado. O local era chamado de “Águas Quentes”, pois as águas nasciam, e nascem até hoje, com 28 graus de temperatura Celcius.

Ao saber que as terras estavam em leilão, adquiriu-as e a partir daí, iniciou a grande epopéia da história desta Estância Hidromineral conhecida no mundo todo pelo poder de cura de suas águas termais.
Em 1913, construiu seu pequeno consultório de pau-a-pique, e em 1914, sua família mudou-se para a pequena casa que construíra, e assim foi construindo tudo que era necessário para a auto suficiência de uma estância de cura e repouso.

Em 1920, já havia um trabalho científico sobre as águas radioativas, realizado pelo grande médico cientista Dr. Celestino Bourroul. Mas a fama de nossa água ultrapassou as fronteiras brasileiras quando em 1926, o Dr. Tozzi recebe a visita da renomada cientista, madame Curie, Prêmio Nobel de Química, 1926, muito conhecida pelos seus trabalhos no campo da física radioativa, que, analisando e constatando o valor terapêutico destas águas radioativas, torna-se conhecida na Europa, principalmente na França, pelo seu trabalho publicado. Passam a ser numerosas as pesquisas científicas sobre essas águas e que são apresentadas em Congressos de Hidro-Climetologia em várias cidades brasileiras.

Em 1937, no auge da fama, aos 67 anos, morreu o grande batalhador Dr. Tozzi, e logo em 1938, Termas de Lindóia conseguia a emancipação político-administrativa de Serra Negra, graças ao eminente político e médico Dr. Vicente Rizzo, genro do Dr. Tozzi.

 Em 1946, o embaixador Macedo Soares, então governador do Estado, conhecendo a grande projeção desta estância, resolveu desapropriar as fontes e áreas de terra que as circulavam, evitando assim as grandes especulações que poderiam ocorrer.

Balneário em 1924Surgia, então, o plano urbanístico: ruas foram abertas e asfaltadas, jardins foram feitos, iniciando-se, em 1954, a construção do novo balneário, terminado em 1959.
Em 1950, foi declarada de utilidade pública uma Área para construção de um parque, atualmente Praça Dr. Adhemar de Barros, e em 1963, iniciaram-se obras com plano do paisagista Burle Marx.

Hoje, Águas de Lindóia é a Capital Termal do Brasil, com uma das maiores redes hoteleiras do País e é internacionalmente conhecida pelo seu grande potencial de cura, pela hidroterapia e pelo seu turismo aplicado ao seu repouso e lazer.


Publicidade

Portais Minas Gerais - Jacutinga | Monte Sião
Portais São Paulo - Águas de Lindóia | Amparo | Araras | Jaguariúna | Lindóia | Pedreira | Serra Negra

 

© Copyright 2004 A MAIS WEB INTERNET - Líder em Portais Regionais
2009 - portalaguasdelindoia.com.br - Todos os direitos reservados

amaissweb